Nova diretoria toma posse com desafio de consolidar o ATENS SN

Com o objetivo conduzir política e administrativamente o ATENS Sindicato Nacional no próximo biênio 2016/2018, foi empossada na manhã desta sexta-feira, 11 de março, a nova diretoria da entidade.

A solenidade, realizada na Universidade Federal de Minas Gerais, contou com a presença da comunidade acadêmica, a sociedade civil e da pró-reitora de Recursos Humanos da UFMG, Maria José Cabral Grilo.

O presidente da gestão cessante, Edilson Tavares, destacou a importância do momento para o conjunto dos profissionais Técnicos de Nível Superior das diversas Instituições Federais de Ensino, por representar “mais um passo da categoria em busca da consolidação de um Sindicato independente e soberano, que respeita e defende a pluralidade e as especificidades da categoria”.

Para o dirigente, o ato de posse foi, antes de tudo, uma cerimônia de reafirmação e ampliação de compromissos. “A categoria quer mudanças, quer avançar e foi para isso que apoiou mais uma vez este projeto detentor de um profundo apoio da história democrática desta entidade, que triunfou e permanece devido a capacidade política de aceitar o contraditório como regra básica de convivência”, ressaltou Edilson.

Finalizou agradecendo aos TNS pela confiança depositada em sua gestão e o apoio recebido por todos os diretores durante o tempo em que esteve à frente da condução do Sindicato. “E é com muita tranquilidade, responsabilidade e esperança, que vou transmitir o cargo à colega Maria Rosário. Aproveito a ocasião para reafirmar o meu respeito e a minha confiança nesta nova diretoria, na luta sindical, no Novo Movimento dos TNS e no ATENS Sindicato Nacional”, encerrou.

Reafirmando o compromisso assumido nas eleições em consolidar o ATENS SN norteado pelos princípios da pluralidade e do exercício cotidiano da democracia, a nova presidente do Sindicato, Maria Rosário Alves de Oliveira, defendeu “um sindicato que esteja em sintonia com a dinâmica da sociedade e mantenha a intransigente defesa de uma universidade pública, plural, laica e de qualidade”.

Ao destacar o caráter do novo movimento sindical, pautado no respeito à pluralidade, no aprofundamento da democracia e na condução política que tem como eixo a negociação, Rosário avaliou que o “problema mais urgente a ser resolvido, que preocupa toda a categoria, é a obtenção do registro sindical no Ministério do Trabalho e Emprego. E para isto, não mediremos esforços, pois sabemos que com ele não mais seremos questionados e teremos assento em qualquer mesa de negociação”.

Para a dirigente, também se faz necessária a discussão, elaboração e aprovação de um plano de carreira específica. “Há necessidade de insistir na inclusão da carreira no contexto das Instituições Federais de Ensino Superior, com a aprovação de Projeto de Lei específica, para resgatar a valorização profissional dos nossos servidores ocupantes de cargos de nível superior, acrescida de remuneração compatível com as funções desempenhadas”, enfatizou Rosário.

Ao falar sobre a responsabilidade da condução política e administrativa do Sindicato, Rosário ressaltou a disposição em “conduzir o Sindicato Nacional sem esquecer das realizações do passado, trabalhando sempre o presente e com o olhar permanente no futuro, me servindo de todas as lições que aprendi com cada um de vocês de luta”.

Ao final da solenidade, que também empossou os novos integrantes do Conselho Fiscal e de Comissão de Ética, a nova diretoria realizou sua primeira reunião.