Lançamento da Frente em Defesa da Previdência quer recriação de Ministério

Com o maior auditório do Senado lotado, parlamentares, sindicatos, entre eles o ATENS SN, centrais sindicais e representantes de mais de 50 entidades da sociedade civil fizeram o relançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social, na manhã desta terça-feira (31).

O ato aconteceu durante seminário no auditório Petrônio Portela, com pedidos para recriação da pasta da Previdência, agora sob o comando da Fazenda. À luz de estudos que mostram que não há déficit nas contas da Seguridade Social, representantes das entidades presentes contestaram os argumentos de déficit do setor e já preparam reação nas ruas à ideia de reforma com redução de direitos.

O senador Paulo Paim (PT-RS), que vai coordenar a frente parlamentar mista, foi interrompido por aplausos da plateia, ao manifestar, em sua fala, que “o Ministério da Previdência é nosso, dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. Devolvam o nosso ministério”.

Paulo Paim assegurou que a frente atuará de modo “intransigente” para que sejam mantidos os direitos sociais e previdenciários. “Nossa tarefa não será fácil, pois os ataques serão enormes. Mas temos certeza que, com nossas convicções e consciência, sairemos vencedores”, disse o senador, anunciando que, por iniciativa da sociedade civil, em todas as capitais do país, nesta terça-feira, foram realizados atos exigindo a volta do Ministério da Previdência Social (MPS).

O senador ressaltou, ainda, que a luta por causas específicas, como a Previdência, estão acima das centrais, dos sindicatos e até dos partidos políticos, portanto de qualquer divergência, devendo aglutinar todos os que pretendem atuar em defesa da Seguridade Social, onde está a Previdência Social pública e solidária.

Os muitos oradores que se seguiram à fala de abertura do evento, foram unânimes em manifestar disposição de luta contra a Reforma da Previdência e a precarização dos direitos trabalhistas – de ativos e aposentados.

Com a assertiva de que “a nossa defesa vai além da previdência, é pelos direitos à cidadania do povo brasileiro”, o vice-presidente do ATENS Sindicato Nacional, Paulo Menezes (UFG), também arrancou aplausos quando afirmou, em seu discurso, que “a maior arma contra a ditadura da grande imprensa hoje é a Educação”.

“Hoje temos todos os argumentos para desconstruir as falácias daqueles que, com discurso fácil e matemática simples querem imputar a toda sociedade o ônus da mudança na Previdência Social. Cabe a cada um de nós levar aos nossos pares, nossos colegas de trabalho, nossos familiares, a toda a sociedade, a versão verdadeira dos números da Previdência”, afirmou o dirigente.

A frente parlamentar mista – que envolve senadores e deputados federais – tem como objetivo trabalhar – dentro do Congresso nacional – pela manutenção de direitos e da gestão transparente da Seguridade Social e do equilíbrio financeiro da Previdência Social pública e solidária, sempre atento às matérias em trâmite no Legislativo que dizem respeito ao assunto.

Assista aqui a fala do vice-presidente do ATENS Sindicato Nacional, Paulo Menezes.