Falha técnica atrasa salário de servidores federais

O salário de janeiro não foi depositado para todos os Servidores Públicos na data prevista, deixando os trabalhadores federais apreensivos. Uma falha técnica no Sistema Integrado de Administração Financeira da União (Siafi), na sexta-feira passada, impossibilitou que os órgãos lançassem as ordens de crédito nas contas-correntes de parte dos funcionários públicos federais.
Procurado, o Tesouro Nacional informou que a pane afetou o processamento da folha de pagamento e que o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa de prestação de serviços de tecnologia da informação e comunicações para o setor público, ligada à Receita Federal, tentou corrigir o problema ainda na sexta-feira. Contudo, até as 19h30 a situação ainda não havia sido normalizada.
Segundo o Tesouro, a probabilidade é que os atrasos no crédito comecem a ser corrigidos hoje, devido à demora no processo para o envio da folha aos bancos. O órgão informou, ainda, que os demais pagamentos, como a fornecedores, não foram afetados.
A assessoria de imprensa do Serpro confirmou a pane, mas ressaltou que o sistema foi restabelecido no mesmo dia. “Realmente houve um problema técnico no Siafi que afetou uma pequena parcela da folha de pagamento, mas foi corrigido na própria sexta-feira. A grande maioria dos funcionários públicos, contudo, recebeu seus vencimentos na data prevista. Não houve atraso porque o governo tem até o quinto dia útil do mês seguinte para efetuar os depósitos e o Tesouro poderá emitir os pagamentos que faltaram nesta segunda-feira, portanto dentro do prazo”, afirmou o órgão, por meio de sua assessoria.
Siafi
O sistema on-line Siafi é o principal instrumento de administração orçamentária e financeira da União e atende administração direta, autarquias, fundações, empresas públicas e órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário. A despesa anual da União com o funcionalismo, paga por meio do sistema, é de R$ 218,3 bilhões, sendo R$ 131,7 bilhões para ativos e R$ 86,5 bilhões para aposentados e pensionistas, de acordo com os últimos dados do Ministério do Planejamento, de 2013.

A despesa mensal para os cerca de 2 milhões de funcionários públicos federais (1,13 milhão ativos e 967 mil aposentados e pensionistas) foi de R$ 17 bilhões em outubro do ano passado, sendo R$ 10,2 bilhões para os trabalhadores na ativa e R$ 6,8 bilhões para os inativos. Os funcionários do Executivo têm uma participação de 77% do total, enquanto os do Judiciário, de 13,4%, e os do Legislativo,s de 3,7%. O Fundo Constitucional para o Distrito Federal participa com 4,4% e o Ministério Público da União com 1,5%.

Fonte: Correio Braziliense