ATENS/UFRN: Ato Político-Cultural marca dia nacional de paralisação e protestos

Um Ato Político-Cultural nesta sexta,11, marcou o dia de paralisação e protestos na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. A atividade, que integra um movimento nacional, foi realizada pela ATENS UFRN em parceria com o Sindicatos dos Docentes (ADURN-Sindicato) e o Diretório Central de Estudantes para denunciar as medidas da PEC 55, de desmonte do país, que retira direitos sociais históricos e congela investimentos estratégicos na área da saúde e educação.

Ao som da banda “Zé Smith e Ban de Fela” – comandada pelo professor Sávio Araújo, da Escola de Música da UFRN –, e da cantora Krystal, os professores, servidores e alunos da Universidade disseram não à PEC que tramita no Senado e que, caso aprovada, congelará os investimentos nas áreas da saúde e educação nos próximos 20 anos, ameaçando as políticas públicas educacionais e às Universidades. Reitores têm alertado que as instituições de ensino perderão milhões com a proposta.

Além da PEC 55, as IFES sofrerão com cortes de orçamento promovidos pelo governo Temer e, em 2017, terão 45% a menos do que ofertado em 2016.

Assembleia

A ação foi aprovada em Assembleia da seção sindical do ATENS SN, realizada nesta quarta-feira, 9. Além da adesão ao movimento paredista, os profissionais Técnicos de Nível Superior da UFRN debateram as alterações estatutárias a ser defendidas no I Congresso do Sindicato Nacional e elegeram Edilson Tavares, Angela Lobo e José Aguiar como delegados ao Encontro Nacional.

Nas diversas intervenções, os presentes parabenizaram a atuação e perspectivas do Sindicato e ressaltaram a necessidade em ampliar a participação da categoria nas atividades da ATENS/UFRN.

A Assembleia foi conduzida pela presidente da entidade, Rosa Cavalcante da Costa, com a presença da Assessoria Jurídica, o Escritório Munemassa.