ATENS SN apresenta ao governo sua pauta de reivindicações

No último dia 8 de maio, o Sindicato Nacional dos Técnicos de Nível Superior das Instituições Federais de Ensino Superior (ATENS SN) deu início ao processo negocial com o governo em busca da revisão do PCCTAE, com a quebra da matriz de vencimento básico. Convocada pelo Secretário de Ensino Superior (SESU) do Ministério da Educação e Cultura (MEC), Jesualdo Pereira Farias, e na presença da Coordenadora Geral de Recursos Humanos das Instituições Federais de Ensino, Dulce Maria Tristão, foi realizada a primeira reunião para apresentação da pauta de reivindicações dos TNS para 2015.

No encontro, o presidente do Sindicato Nacional, Edilson Tavares, fez a entrega da pauta de reivindicações resultante das deliberações do Primeiro Fórum Nacional do ATENS SN, realizado em Viçosa/MG, nos dias 17 e 18 de outubro de 2014, e detalhou os 15 pontos que compõem o documento e que tratam da construção da carreira dos TNS e de uma discussão sobre as condições de trabalho da categoria.

Edilson Tavares destacou, ainda, a necessidade de iniciar a abertura do ciclo de reuniões também com a presença do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para discutir a disponibilidade orçamentária do governo para esta negociação.

O Senhor Secretário ponderou as dificuldades orçamentárias em 2015 para atendimento de alguns pontos, que, para serem imediatamente implementados, necessitariam de um volume substancial de recursos, mas se mostrou sensível à proposta do ATENS Sindicato Nacional, estando aberto à negociação e afirmando a necessidade de encontrar soluções para a valorização e manutenção dos servidores ocupantes de cargos de nível superior nas IFES.

Ao final do encontro, o Senhor Secretário se comprometeu a agendar outra reunião com a presença do Senhor Secretário de Relações de Trabalho no Serviço Público do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), Sérgio Eduardo Arbulu Mendonça.

Em virtude desta conjuntura favorável, continuaremos em nossos postos de trabalho, acompanhando os Boletins Informativos e, diante de decisões importantes, a base será ouvida por meio de consulta eletrônica.