Seções Sindicais do ATENS-SN participam do Dia Nacional de Luta

Na sequência das manifestações de massas que têm mobilizado multidões, o ATENS Sindicato Nacional uniu-se, neste 11 de julho, a Centrais, Confederações, Federações e Sindicatos de diversas categorias em todo o país. Trabalhadores e trabalhadoras foram às praças públicas, ruas e avenidas das principais cidades brasileiras para levantar as bandeiras fundamentais de luta.

“Nossas seções sindicais atenderam ao chamado e participaram deste momento histórico, dando mais um passo no fortalecimento da representatividade e legitimação do Sindicato Nacional. A classe trabalhadora promoveu um importante ato em todo país, com unidade, direção e pauta definida”, ressaltou o vice-diretor presidente do ATENS Sindicato Nacional, Clóvis Senger.

Em boa hora, numa demonstração de unidade, as Centrais Sindicais e diversas entidades representativas de diferentes segmentos sociais realizaram atos que, por princípio e essência, buscam abrir a negociação com o Governo Federal e o Congresso Nacional em torno de bandeiras de interesse da classe trabalhadora. Na pauta, destinação de 10% do orçamento da União para a Saúde Pública; 10% do PIB para a Educação; reforma política com plebiscito popular; fim do fator previdenciário; reforma agrária; redução da jornada de trabalho sem redução de salários; valorização das aposentadorias; rechaço ao PL 4330, sobre terceirização; e suspensão dos leilões de petróleo.

Os Técnicos de Nível Superior das IFES reforçaram estas bandeiras, levando também as reivindicações da categoria em todas as regiões do país, como reposição de perdas salariais, o reordenamento da carreira e da grade salarial.

Rio Grande do Norte

No Rio Grande do Norte, o Dia Nacional de Luta foi marcado pela retomada de grandes mobilizações de rua. Em Natal, sob permanente ameaça de chuva, e com apenas 30% da frota de ônibus em circulação, a manifestação foi considerada pelos organizadores como plenamente vitoriosa.

Por volta das 11 horas, segundo estimativas divulgadas pela Polícia Militar, pelo menos 10 mil pessoas estavam concentradas nas imediações da “Arena das Dunas” – estádio que está sendo construído para sediar jogos da Copa do Mundo de 2014. O local foi ponto de convergência para diversas passeatas, protagonizadas por várias categorias, a exemplo dos TNS, profissionais da saúde, trabalhadores petroleiros e dos rurais sem-terra. Não foram registrados atos de vandalismo.

Em Mossoró, segunda maior cidade do Estado, estima-se que duas mil pessoas tenham participado da mobilização.

Santa Maria (RS)

A Praça Saldanha Marinho contabilizou mais de 15 sindicatos de diversos segmentos de trabalhadores de Santa Maria e Região Central, a exemplo da seção sindical do ATENS Sindicato Nacional de Viçosa, e virou palco de críticas aos governos federal, estadual e municipal.

Minas Gerais

O Dia Nacional de Lutas mobilizou centrais sindicais, movimentos sociais e estudantis em Belo Horizonte. Os atos foram pacíficos e seguiram por todo o dia. O metrô não funcionou, e o serviço de ônibus foi afetado pela manhã, pois três estações BHBus ficaram totalmente fechadas. Cerca de sete mil pessoas participaram de uma passeata que percorreu diversos pontos da cidade, segundo a Polícia Militar (PM).