Portaria N°1.030, do MEC, determina o retorno às aulas presenciais nas universidades federais a partir de janeiro de 2021

Mesmo sem qualquer perspectiva de vacinação para toda população até o fim de 2021 e com um crescente aumento do número de contágio e da lotação hospitalar, o Ministério da Educação publicou hoje, 02 de dezembro, no Diário Oficial da União, a Portaria n°1.030, que determina o retorno das aulas presenciais do ensino superior a partir de janeiro de 2021.

Além do completo desrespeito à autonomia universitária, garantida pela Constituição, a medida, no mínimo absurda e irresponsável do MEC, coloca em risco não apenas a comunidade acadêmica, mas toda a sociedade que já sofre com os sinais claros do agravamento da pandemia em uma segunda onda de contágio.

Não é de hoje que o Governo Bolsonaro nega a gravidade da doença. Nesta semana, a Organização Mundial da Saúde mandou um recado ao presidente: o Brasil precisa levar a sério o aumento no número de casos de Covid-19. Mas, apesar da preocupação mundial e da atual taxa de transmissão do novo coronavírus ser a maior desde maio, Bolsonaro segue em negacionismo.

Contradizendo tudo o que a comunidade científica vem alertando nos últimos dias, o governo Bolsonaro e o MEC querem que nós, trabalhadores e estudantes das universidades e institutos federais, sejamos cobaias do anticientificismo. Um completo desrespeito à ciência, à população e ao problema que enfrentamos. Não permitiremos.