fbpx

Independência com justiça, direitos e liberdade.

Um novo grito será dado neste 7 de setembro e ele não será de independência, mas de exigência por justiça, direitos e liberdade. O Grito dos Excluídos, manifestação tradicionalmente realizada em todos os cantos do país, busca denunciar a exclusão social durante as celebrações de independência que ocorrem no dia 7 de setembro no Brasil. Este ano, a manifestação fará sua 25° edição seguindo o tema “Vida em Primeiro Lugar” e lema “Este sistema não vale: lutamos por justiça, direitos e liberdade”.

Nos últimos tempos estamos vivenciando um período crítico para o trabalhadores do país. A Reforma Trabalhista, que aumentou os índices de precarização do trabalho e as terceirizações, e a Emenda Constitucional 95, que criou um teto para os gastos públicos pelo período de 20 anos e reduziu os recursos que garantem os direitos sociais, foram o pontapé do projeto de desmonte que hoje presenciamos.

O país hoje vivencia a grave crise de desemprego e ascensão da pobreza. A Amazônia está sendo incendiada pela ganância do agronegócio e a nossa soberania nunca foi tão entregue. A reforma da Previdência, o mais recente golpe à classe trabalhadora, retira direitos da população e condena futuras gerações a uma velhice sem amparo. A educação pública sofre com cortes nos orçamentos; as pesquisas, aos poucos, estão sendo paralisadas por falta de verbas; e, com o programa Future-se, o governo pretende colocar nossas universidades à mercê dos interesses mercadológicos.

Por tudo isto, o ATENS Sindicato Nacional convoca toda a categoria dos TNS para participar do Grito dos Excluídos no dia 7 de setembro. Juntos somos mais fortes!

Informações sobre os locais de concentração em cada cidade pode ser encontrado na página oficial do Grito dos Excluídos: facebook.com/grito.dosexcluidos/

Leia também

Inscrições abertas para o curso História do Movimento Sindical

O ATENS Sindicato Nacional, em parceira com o Instituto Cultiva, convida diretores, coordenadores e sindicalizados …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *