Dia Mundial da Saúde – O Brasil precisa respirar

A crise sanitária vivenciada pelo mundo por conta da pandemia do coronavírus trouxe novos olhares para este Dia Mundial da Saúde, 7 de abril. O cenário de caos que o Brasil vivencia hoje, é resultado de uma política genocida, de descaso com a saúde e de posições anti científicas do atual governo.

Hoje, alcançamos o total de 337.364 mortes em nosso país. Somente no mês de março, pior mês da pandemia, registramos o total de 66,8 mil óbitos. Mortes que, segundo cientistas, poderiam ter sido evitadas caso o governo tivesse trabalhado e acreditado nas medidas sanitárias necessárias.

Durante a pandemia, Bolsonaro trabalhou para ajudar o vírus a matar brasileiros. O que a ciência afirmava que era necessário fazer para evitar tantas mortes, o presidente fez exatamente o contrário: promoveu aglomerações, remédios sem eficácia, defendeu o retorno ao trabalho, dificultou o auxílio emergencial, debochou do uso de máscaras, não trabalhou para garantir medicamentos de intubação e oxigênio para os hospitais, menosprezou a gravidade do vírus e fez com que muitos dos seus seguidores morressem acreditando que a pandemia era apenas uma gripezinha.

E mesmo quando a ciência conseguiu finalmente uma vacina, o presidente recusou a compra, dificultou a entrega aos estados e espalhou notícias falsas de que as vacinas testadas e aprovadas pela Anvisa poderiam não ser seguras para a população. Jair Bolsonaro é o principal responsável pelas mortes por covid-19.

O Brasil precisa que Jair Bolsonaro deixe o governo para que possamos finalmente acabar com esse genocídio e cuidar da SAÚDE do povo brasileiro. Precisamos de alguém que cuide do nosso povo, que siga as orientações da ciência, que defenda a quebra de patentes das vacinas e que trate a vacinação como uma questão de saúde pública, não de um direito apenas de quem pode pagar.

Hoje, nós do ATENS Sindicato Nacional queremos nos juntar a toda a população brasileira em agradecimento aos profissionais de saúde à frente do combate à pandemia de Covid-19 e em solidariedade a todas as pessoas que perderam entes queridos para essa doença. Nós resistiremos e a saúde vencerá!