fbpx

ATENS SN participa de Comissão Geral na Câmara dos Deputados para debater a defesa das Universidades Públicas, Institutos Federais e o CNPq

O vice-presidente do ATENS Sindicato Nacional, Paulo Menezes, participou hoje, 15 de outubro, às 9h30, da Comissão Geral na Câmara dos Deputados para debater a defesa das Universidades Públicas, Institutos Federais e o CNPq. O deputado Bacelar (PODE-BA) foi quem realizou o requerimento que fez com que a casa transformasse a Sessão Plenária em Comissão Geral, com a finalidade de debater a defesa destas instituições. Durante o debate, parlamentares, representantes de entidades, sindicatos, reitores e professores, tiveram a oportunidade de realizar suas considerações e pontuações a respeito da temática discutida.

A mesa foi composta pelo representante do Ministro da Educação, Tomás Sant’Ana, pelo Presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino superior (Andifes), e Reitor da UFBA, João Carlos Salles Pires da Silva, o Presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Anderson Ribeiro Correia, a vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Fernanda Sobral, o presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Jerônimo Rodrigues da Silva.

Durante a Comissão os parlamentares presentes criticaram as restrições orçamentárias impostas pelo atual governo e a atuação do Ministro da Educação que, de acordo com o deputado autor do requerimento, tem pautado as ações do Ministério de forma ideológica, com temas rasos e polêmicos. O Future-se, programa proposto pelo MEC para buscar novas formas de financiamento para o ensino superior, também foi alvo de críticas durante o debate. Muitas falas destacaram que o programa fere a autonomia universitária, por isso, é inconstitucional.

O vice-presidente do ATENS Sindicato Nacional falou durante o debate e destacou que o ATENS tem participado ativamente da luta contra o desmonte da educação no país e, especialmente da educação superior. Ele ressalta que “estamos presenciando a destruição calculada e impiedosa do ensino superior federal brasileiro. Nunca nossas universidades e a comunidade acadêmica foram tão atacadas, tão desprezadas. Estamos diante de um colapso total que, se não for impedido a tempo, terá como efeito tão somente a barbárie. Um país que deserda o conhecimento de seus filhos não tem futuro, está destinado ao fracasso.” Sobre o Future-se, Paulo ressaltou que as bases que moldam o Future-se já foram utilizadas em outros lugares e nunca obtiveram êxito. O Future-se “cria o maior e mais abrangente desmonte da história da universidade pública, enquanto projeto civilizatório de nossa nação”, pontua o vice-presidente.

A fala completa da participação do vice-presidente do ATENS SN pode ser conferida no vídeo abaixo.

Leia também

Edital de Convocação – Assembleia Geral Extraordinária da ATENS UFMG no Hospital das Clínicas da UFMG

A Diretora-Presidente da Associação dos Técnicos de Nível Superior da UFMG e outras IFES mineiras, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *